Entrar Registrado

Login to your account

Username
Password *
Remember Me

Create an account

Fields marked with an asterisk (*) are required.
Name
Username
Password *
Verify password *
Email *
Verify email *

Responsabilidade Social

A sociedade tem que ser incluída como um todo no processo sócio-econômico-ambiental. A exclusão social leva a pobreza, degrada o meio ambiente e desvaloriza o local. Pessoas principalmente as de baixa renda, devem ter oportunidades e receber conhecimento para participar de atitudes inovadoras, conservadoras, que valorizarem os aspectos naturais do meio onde vivem e terão um lugar mais equilibrado à vivência.

Os empreendimentos devem estar legalmente e ambientalmente adequados e tambémpodem estar além das leis, ou seja, usando critérios mais restritivos do que a legislaçãopermite. Com isso ocorre uma valoração maior do meio ambiente junto a sociedade.

Incentivar práticas conservacionistas como manter a fauna livre em seu habitat, pode ser um atrativo turístico, mantendo equilíbrio ecológico entre animal e planta e ser uma ferramenta econômica para atrair recursos para a população. 

Isto gera uma reviravolta e pessoas que desmatavam, caçavam, e comerciavam animais passam a trabalhar em empregos formais racionalmente e sustentavelmente.

Uma forma de poluição muito comum no litoral é o despejo de lixos na praia e no mar, campanhas educativas podem diminuir a poluição valorizando a natureza e o mar atraindo mais recursos e oportunidades ao local. Evitar outras fontes de poluição como queimadas de florestas e de lixos são mudanças fundamentais.
A poluição do mar junto a extração de recursos marinhos sem critérios e irracional depreciam e desvalorizam o meio.

As responsabilidades sócio-econômico-político-ambiental são atreladas, caminham juntas e devem sempre estar em sincronia para um desenvolvimento sustentável. Uma visão holística serve para elaborar estratégias em prol do crescimento sustentável.

Responsabilidade Política

A política é uma ferramenta fundamental para o desenvolvimento humano e ambiental se usada com clareza, honestidade e afinco. A política inovadora pode ser conservadora com o meio ambiente e criar melhorias à sociedade. Medidas educacionais de longo prazo podem reverter a sociedade para um futuro melhor, mostrando outros valores como a valorização da natureza. 

Prioridades têm que ser mantidas para os aspectos sócio-econômicos-ecológicos perpetuarem para o futuro.

As políticas públicas devem ser utilizadas para um crescimento social justo com melhorias nomeio ambiente. Atividades poluidoras crescem ocupando espaços cada vez maiores e, comisso, tem que haver uma agilidade nos cumprimentos das leis e uma inovação através das políticas públicas para diminuir ao máximo as atividades poluidoras.
A política deve ter uma visão de prevenção aos futuros impactos ambientais.

Responsabilidade Ambiental

A natureza e suas belezas são compostas por meios abióticos e bióticos onde através do processo evolutivo o Homem faz uso dela e extrai os recursos naturais para viver. 

O termo ecologia foi proposto pelo alemão Ernst Haeckel em 1869. 

A ciência da ecologia significa ‘estudo da casa’ e se difere da economia que significa o ‘manejo da casa’. 

Com isso conhecer o meio ambiente para o uso humano dentre suas potencialidades, limitações e respeitando os princípios ecológicos é de suma importância para o desenvolvimento local e global.

 

O Brasil é riquíssimo em biodiversidade, considerado uma país megabiodiverso os recursosnaturais são abundantes mas tem limites e por ter dimensão continental existem seis biomascom interações entre planta e animal específicos.

O litoral brasileiro se encontra no Biomada Mata Atlântica, e se encontra altamente fragmentado e degradado devido a atividades antrópicas, a conservação deste meio é extremamente importante para um desenvolvimento sustentável. 

A degradação dos habitats devido a queimadas, desmatamentos e crescimento urbano é a primeira causa de extinção das espécies da fauna e o comércio ilegal de animais é a segunda grande causa da extinção da fauna nativa.

Responsabilidade Econômica

A economia eficiente possibilita um desenvolvimento humano digno.
A economia ecológica tem que proporcionar um uso racional dos recursos, minimizando atividades poluidoras comum crescimento econômico e uma qualidade de vida. Este equilíbrio é uma barreira a ser quebrada nos dias de hoje para um futuro econômico sustentável.

O impacto ambiental derivado de atividades antrópicas é um atraso econômico, exaurindo recursos naturais, polui o meio ambiente e ao mesmo tempo deixa um passivo ambiental para as próximas gerações. A mitigação ou compensação do impacto ambiental é necessária

tem que ser feita com técnicas que possibilitem uma melhora pro ambiente impactado. Para manejar a casa é preciso conhecê-la partindo deste princípio a economia e ecologia precisam caminhar juntas.

Responsabilidade Ambiental (2)

A natureza e suas belezas são compostas por meios abióticos e bióticos onde através do processo evolutivo o Homem faz uso dela e extrai os recursos naturais para viver. 

O termo ecologia foi proposto pelo alemão Ernst Haeckel em 1869. 

A ciência da ecologia significa ‘estudo da casa’ e se difere da economia que significa o ‘manejo da casa’. 

Com isso conhecer o meio ambiente para o uso humano dentre suas potencialidades, limitações e respeitando os princípios ecológicos é de suma importância para o desenvolvimento local e global.

 

O Brasil é riquíssimo em biodiversidade, considerado uma país megabiodiverso os recursosnaturais são abundantes mas tem limites e por ter dimensão continental existem seis biomascom interações entre planta e animal específicos.

O litoral brasileiro se encontra no Biomada Mata Atlântica, e se encontra altamente fragmentado e degradado devido a atividades antrópicas, a conservação deste meio é extremamente importante para um desenvolvimento sustentável. 

A degradação dos habitats devido a queimadas, desmatamentos e crescimento urbano é a primeira causa de extinção das espécies da fauna e o comércio ilegal de animais é a segunda grande causa da extinção da fauna nativa.